Vacas, bois, bezerros e vaquinhas da Cultura Pop

A sensação do momento agora em Porto Alegre é a Cow Parade, sabem né, a exposição da vaca. Se eu não me engano, 50 artistas pintam 50 vaquinhas e depois alguém espalha elas pela cidade por um certo tempo. A graça é passar pelos lugares e admirar as prosaicas vacas, dos mais variados tipos e cores. A exposição já passou por Nova Iorque, São Paulo e várias outras cidades, provando que as vacas estão definitivamente em alta, seja estando aí pelas ruas, seja como nomes de blog

Não sei quem que inventou a Cow Parade, só sei que essa pessoa deve ter se baseado na Índia.

Para os fiéis leitores desse blog, que acompanham minhas estripulias por aí, não é novidade, mas para os eventuais novos leitores, eu estive no ínicio desse ano na Índia num intercâmbio. Foi a minha oportunidade de ver ao vivo e a cores o único país do mundo que não apenas tem uma exposição permanente de Cow Parade, mas cujo a Cow Parade é a única que todas as vacas são vivinhas da silva. Ok, não é exatamente uma Cow Parade, mas tem vacas pela rua né, será que não dá pra considerar?


Essa mimosa machucadinha tava comendo a decoração de um carro

Alguns diriam que não, pq as vaquinhas da Índia não são pintadas, não existe arte no corpo daquelas vacas que pastam alegremente pelas ruas de Mumbai, Nova Delhi e Bangalore, mas vocês estão enganados, existem vaquinhas decoradissímas por lá. Um exemplo é esssa vaca amarela que flagrei num momento totalmente paparazzi.


Vaca amarela

Já essa vaca era tão legal, tão querida, que decidi tirar uma foto com ela, e vocês sabem, foto é o autógrafo do século XXI.


A vaca e Eu

E essa minha gente, que tava pegando uma cor faceira na praia? Coisas da Índia.


E o protetor solar?

Vacas indianas a parte, nem sempre as vacas estiveram assim, na moda, com direito a Cow Parade e tudo mais. A última vez que as vacas foram lembradas, pobre delas, nem foi por um bom motivo, foi na época do tal do mal da vaca louca, onde esses animalzinhos que nos alimentam com seu leite e carne foram alvo de uma terrível doença. Mas dessa vez, é Cow Parade, coisa boa e tal. Mas pensando bem, vacas são animais injustiçado: Quantos cachorros famosos você consegue lembrar de cabeça? Benji? Lassie? Beethoven, o magnífico? E muitos outros, certo? Agora, pense em quantas vacas famosas você consegue lembrar.

Tempo. Tic Tac Tic Tac Tic Tac Tic Tac Tic Tac.

Behhhhh. Tempo Esgotado.

No meu caso, depois de muito pensar, a única a vaca que me veio a cabeça foi a Vaca da Vaca e o Frango. Vejam só, como esses seres são pouco lembrados pela nossa amada cultura pop. E em filmes, a única que me vem a cabeça é aquela que o Tiranossauro Rex come em Jurassic Park. Onde afinal estão as vacas famosas do mundo?

Os bois também valem.

Mu

Terremoto no mundo dos palitos de dentes!!!

E ai people! Sei que vocês tem mais de 100 feeds pra ler no seu Google Reader, mas leia esse, vão por mim, vai valer a pena, afinal, vamos falar de um assunto de vital importância hoje:

Palitos de dente.

Nunca entendi bem porque eles se chamam palitos de dente. Reflitam: todo manual de etiqueta Glória Kalil Style diz que, não podemos palitar os dentes na mesa, que isso é o supra sumo da mal educação, grosseria e etc. Tem gente que diz que é nojento e tal, eu particularmente não me incomodo em ver alguém se palitando, mas tipo evito fazer né, porque sei lá, quero ser vista como uma pessoa da alta sociedade bah tri, ok, na real é porque sei lá, se tá escrito no livro de etiqueta, alguém deve se incomodar com a tal da palitação, Glória Kalil sabe das coisas né, e eu sou uma pessoa legal, não gosto de incomodar como vocês podem ver, dai evito.


Chic, agreste. Superafim, superafim, superafim de mim

Mas falando sério sobre esse assunto de extrema importância, a questão é, algo muito mais prático que o palito de dente é o fio dental, afinal, ele consegue atingir lugares que o palito de dente nem sonha em chegar (uhhhh, o palito tomou nos dedos agora, fio dental 1, palito de dente 0).

O fato é que a única utilidade real e verdadeira do palito de dentes é pra pegar comidinhas como batata frita, picadinhos, salsichão, coração de galinha, e miúdos em geral.

Então, pensem comigo, se em público não dá pra palitar os dentes, e na esfera privada, as pessoas em geral preferem usar o fio dental e não o tal do palito. No fim, o maior uso para o palito de dentes, nem é limpar os dentes, é pegar comidinhas pequenas, então, vejam só, porque o nome do objeto é palito de DENTE? Não deveria ser palito de comidinhas? Ou palito de miúdos? Ou sei lá? Alguém tem alguma sugestão?

Mistérios insolúveis da nossa amada língua portuguesa.

Mas eu não comecei a falar de palitos de dente apenas para comentar sobre esse mistério, foi por algo muito mais maior de grande. Galera, digam ai, se eu pedir pra vocês me dizerem uma marca de palito de dentes, qual é a primeira que vem na mente?

Claro que é Gina!


A emblemática marca. Alguém já contou se vem mesmo 200 palitos? Inmetro já testou?

Por sinal, essa deve ser a única marca que vem na cabeça de vocês. Porque? Porque os palitos Gina vem durante anos praticamente monopolizando esse importante mercado da indústria nacional. Não sei bem o motivo pelo qual os concorrentes não conseguem de fato concorrer com essa marca. Existem várias teorias, algumas dizem que a Gina, a garota cuja a foto estampa as embalagens, fez um pacto com o demônio. Outros, dizem que o responsável é o olhar hipnotizante dela, que faz os consumidores sequer olharem para as outras marcas. Tem ainda uma teoria que diz que a beleza prosaica de Gina é a única razão para tal monopólio, a verdade é que ninguém sabe ao certo o motivo.


Cosplay da Gina

Mas isso foi até hoje.

Uma nova marca está de fato concorrendo com a Gina agora. Um palito de dente pra quem acertar qual.

Acertou quem disse Billa.

Billa é uma menina esperta e malandra que vai todos os dias no bosque recolher lenha, quer dizer, eu não sei quem é a Billa, os criadores desse novo palito de dentes nada nos revelam sobre esse lançamento no website da compania. Todavia, a marca Billa está aí pra provar que monopólios, cartéis, trustings e holdings podem sim ser quebrados, bastando apenas alguns diferenciais.


Porque marcas de palito de dente tem nome e figura de uma mulher?

E Billa os tem.

A Billa, pra tentar ser melhor que a Gina, colocou alguns difenciais bastante interessantes: primeiro, todos os seus palitos são embalados individualmente. Mas não é só isso não, eles também são mentolados. Diz Billa que mentolar os palitos elimina o aparente gosto de madeira que os palitos da concorrência tem. Gina, numa entrevista, negou tudo.


E ai, quem vai fazer o primeiro cosplay da Billa palito?

Como o Bitpop é um blog que sempre se esforça pra fazer serviços de utilidade pública, eu testei os dois palitos, num teste cego. Sem mais rodeios, o veredito pra vocês: a menta é facilmente reconhecível e fica bem fácil saber com qual palito você está mexendo mesmo num teste cego (que frase estranha …). De qualquer maneira, não achei que o palito Gina tem gosto de madeira, então não acho que a menta seja de fato uma grande adição que compense um aumento no preço.

Mas claro, cada um tem sua opinião, e novas opções são sempre bem vindas no mercado capitalista que vivemos, mais opções para o consumidor, mais variedade de produtos, que vença o melhor, certo?

ET e Rodolfo já diziam: Vocês querem que a Gina vá embora?

Se depender da Billa, vá Gina.

Decepções da minha vida: A Urna Eletrônica

Como já mencionei milhares de vezes no blog, minha infância foi absurdamente ocupada pela TV graças a inexistência da Internet. Ou seja, ou eu brincava com os meus brinquedos, ou eu assistia TV. Sabe como é, eu era menininha de apartamento, não saia muito pra rua pra brincar né.

E ai eu era obrigada a assistir infinitas vezes um monte de joça na TV. Inclusive o horário político, essa nobre faixa televisiva que ocupa um mês inteirinho (ou mais) da grade de programação de todos os canais. E naquele tempo era todos os canais mesmo, porque não tinha nem TV por assinatura.

Mas acreditem, eu não odiava o horário político. Já naquele tempo eu me divertia com as palhaçadas proporcionadas pelo horário eleitoral brasileiro, coisas muito mais bisonhas do que você pode pensar, muito mais fora da caixinha que Tiririca e sua turma, falo de coisas da estirpe de um Éneas Carneiro, de Sílvio Santos presidente, entre outras, que você só ouviu falar se nasceu nos anos 80 ou antes.

Pelo fato de eu assistir bastante horário político, mesmo sendo uma tenra criança, eu tinha vontade de votar né. Tipo, assistir um mês ou mais daquela propaganda eleitoral quase sempre bagaceira, todo santo dia, e não votar depois é super decepcionante. Minha mãe, vendo o drama que sua filha passava, sempre me ajudava me levando com ela na hora da votação. Por me levando, entenda me levando ali na urna, pra votar junto, mesmo que quem escolhesse no fim das contas fosse ela e não eu. De qualquer forma, isso me fazia sentir mais parte do processo eleitoral como um todo.

E eram outros tempos né gente, era tempo de votar na cédula. E galera, eu sei que é muito pior cédula, demora um tempãoooo pra vir o resultado e tudo mais, é um processo menos confiável, enfim, um quinquilhão de contras. Mas era muito mais legal. Tipo, anular voto, perdeu totalmente a graça depois da Urna Eletrônica. Afinal, qual a graça de apertar no botão BRANCO e o verde CONFIMA? Me digam, qual? Antes, como você podia escrever o nome da pessoa que estava votando, você podia anular seu voto de um jeito muito mais divertido. Você podia votar no Obi Wan Kenobi, Yoda, Indiana Jones, Xuxa, Marty McFly, Ayrton Senna (e ele era vivo), etc. Por sinal, parece que em várias eleições essas personalidades tinham vários votos e tal.

Outra coisa que a Urna Eletrônica tirou de nós, foi aquele clássico momento, de colocar o voto na Urna. E no caso de você ser famoso, sempre tinha que parar com seu voto na boca da Urna, pros milhares de flashes da imprensa.

Bom, a minha grande decepção com a Urna, é que quando eu finalmente completei 16 anos e estava pronta pra exercer minha cidadania, acabaram as cédulas. O voto era eletrônico.Tem coisa mais brochante? Tem né, mas enfim. Vocês entenderam.

PS: pros que não sabem brincar, é óbvio que eu não pretendia anular no Indiana Jones ou Yoda … prefiro muito mais o Marty McFly.

PPS: Partido Popular Socialista

PPPS: Sério mesmo, pros que não sabem brincar, esse post é brincadeira tá, acho política algo sério e não algo pra ficr anulando o voto em personalidades fictícias, mesmo as legais como o Marty McFly.

PPPPS: Pra quem não entendeu o PS, PPS, PPPS e o PPPPS, PS significa ‘PostScribere’, palavra em latim que significa algo como escrever depois. Logo, PPS seria PostPostScribere, ‘escrever depois depois’, assim por diante. Eu sei, explicar piada, ainda mais as ruins, é dose, mas agora você já sabe, isso se já não sabia. Patrocício blog Bitpop, sempre disseminando cultura e conhecimento.