Top 7 aberturas mais marcantes de novelas para mim

Então essas são as aberturas que mais me marcaram, positiva ou negativamente. Tem alguma outra que marcou vocês ?

Tieta: Sério, que abertura pornográfica pros padrões de abertura de novela de hoje em dia. Sintam a ‘malandragem’ da letra. Não é nem duplo sentido como É o tchan, é explicito mesmo. Eram outros tempos. Daqui uns anos, quando as pessoas se referirem aos ‘tempos da vovó’, vão estar se referindo a tempos de libertinagem explicita.Hoje em dia, se aparece meio peito na TV, a classificação etária é 30 anos. Nos anos 80, as crianças viam sacanagem em horário nobre, e as velhinhas não se assustavam. Bons tempos !!!

Vamp: Ela correndo na Calada noite preta, uma coisa meio Evanescence e Nightwish, acho que das novelas da Globo foi a que eu mais gostei, seguida de Fera Ferida.

Deus nos acuda: Quem não tinha um certo pavor daquele cimento afogando as pessoas ? Tá, ninguém, mas eu tinha.

A próxima vítima: Todo um mistério e tal nessa abertura, adorava a mira, o passeio pela cidade, as caras mudando, acho que é a melhor abertura da Globo.

Quatro por Quatro: Essa apresentação de esgrima me lembra que eu sou amiga da guria que foi vice campeã brasileira de esgrima faz alguns anos.

Carrossel: Melhor novela Ever. Abertura marcante, até hoje sei todas as falas da abertura. Sempre quis estudar na Escola Mundial, ter a professora Helena e usar aqueles uniformes lindos. Toda turma zero em comportamento.

Zaza: Quem diria após assistir essa abertura, que anos depois Fernanda Montenegro seria indicado ao Oscar de melhor atriz? Bom, o importante é que eu curtia essa abertura de aviação e tal. A musiquinha é a coisa mais meiga e a mistura de desenho com filme ficou bem feitinha.

Anúncios

Top 11 brinquedos da infância

Continuando com meus top tops porque ando sem criatividade.

Lista com meus brinquedos favoritos da infância. Idéia tirada desse post do Leite de Vaca.

1. Pense Bem: Conheci esse computador de brinquedo na casa da minha prima. Não vou explicar ele porque já foi bem explicado aqui. Mas posso dizer que foi ele (e seus livros de atividades) um dos grandes responsáveis pelo meu rol de conhecimentos inúteis adquiridos na infância (o Guia dos Curiosos do Marcelo Duarte também colaborou).


Por causa dele escolhi ciência da computação : P


Meu pai me deu na famosa Feira do Livro de Porto Alegre

2. Hero Quest: eu ADORO jogos de tabuleiro até hoje. Tive o Banco Imobiliário, War, Jogo da vida e Imagem e Ação. Também joguei muito Detetive. Mas o jogo mais legal de todos é esse semi-desconhecido Hero Quest que eu conheci por um anúncio na revista Ação Games. Mistura de RPG com jogo de tabuleiro, em Hero Quest você pode ser um anão, um bárbaro, um mago ou um elfo, e deve derrotar múmias, orcs, goblins, guerreiros do caos, gárgulas, entre outras criaturas malignas.


Jogo muito legal

3. Quebra-cabeças: Eu adoro montar quebra-cabeças, mas o máximo que eu já consegui montar foi de 750 peças. Mas ainda vou comprar um de 2000 e montar todinho nem que seja na aposentadoria.

4. Bonequinhos de Tokusatsu: Como fã de Jiraya, Jaspion, Cybercops e outros heróis japoneses, adorava esse bonequinhos. Pena que joguei tudo fora porque hoje em dia são raridades. Pelo menos consegui comprar um Fire de Winspector por 3 reais num lugar de brinquedos usado há um ano.

5. Bankuka: Uma cozinha de brinquedo em miniatura completa e colorida. Era o sonho de toda menina, e adivinhem, ganhei de natal. Descobri que é vendida por 70 reais no mercado livre hoje em dia (provavelmente mais caro do que na época que era vendida nas lojas!).


Linda né

6. Menina Flor: Uma boneca que virava um vaso de flor. Hoje em dia parece tosco, mas era super moda no final dos anos 80. Eu tenho a minha cor de laranja até hoje : D

7. Ursinhos Carinhosos: Minha tia me deu quase todos. O meu favorito era o azulzinho (com uma nuvenzinha na barriga) e o verdinho (com trevo de quatro folhas na barriguinha).

8. Lego: Eu tive vários, apesar de ser ultra caro. O meu favorito era um castelo medieval completo muito legal de montar. Sou muito mais Lego do que Playmobil (porque fã de Lego odeia Playmobil e vice-versa). Esses dias vi um Lego baseado em Indiana Jones que quase me fez gastar 100 reais pra ter.

9. Banheira da Barbie: Enquanto as amigas ricas tinham a casa, a Ferrari e o Trailer, eu tinha só uma Barbie oficial da Estrela (e uma outra do Paraguai, além de uma boneca da Xuxa na mesma escala da Barbie). Mas eu também tinha outra coisa da Barbie: a banheira. Possuia ralo, produtos de beleza, torneirinha, em suma, era perfeita. Quando eu botava água nela pra tornar a brincadadeira mais real minha mãe a-d-o-r-a-v-a a molhaçada que eu fazia no quarto.

10. Super Massa: Os mais legais eram o Salão de Beleza, onde o você podia fazer o cabelo dos bonequinhos de Super Massa crescer para depois cortar, e o Caminhão de Bombeiros.


Esse eu não tive


Esse eu tive

11. Mega Drive: Com certeza o brinquedo (se é que video game é brinquedo) que eu mais aproveitei na infância. Horas e horas de diversão eu devo a Sega.


Ave!

Top 7 melhores músicas tristes de rock

Essa notícia é meio velha (fim de 2006), mas tem tudo a ver com meu mais novo top 7, então vamos a ela.

A revista Uncut publicou uma lista com as 10 músicas mais tristes da história . Essa lista foi feita baseada na pesquisa de um cientista que mediu batimentos cardiacos e outros sintomas que as músicas causavam numa amostra de pessoas. Dessa lista, eu concordo apenas com 2 canções: Beautiful e Fake Plastic Trees. Fake Plastic Trees eu até nem gosto muito mas acho plausível que esteja presente. Beautiful porque eu entendo a dor que a Christina Aguillera quer passar, já tive minha fase de se achar feinha na adolescência e é bem triste : P

Mas chega de enrolar, eis então a minha listinha melancólica, taciturna e macambúzia, com toques sorumbáticos. Clique em cima do título da música e você será redirecionado para um videozinho do youtube com a música em questão.

1. For no oneThe Beatles: Já vou começar pela música campeã da lista. Por mais que chorar seja triste, chorar por ninguém é mais ainda.


O quarteto de Liverpool

2. No surprisesRadiohead: O Radiohead é ótimo se tratando de canções tristes. Poderia fazer uma lista só com as músicas deles. Pensei em por Creep, mas tristeza por amor é muito clichê. Em No surprises há tanto tédio concentrado em pouco mais de 3 minutos de música que ela merece entrar em qualquer lista do gênero.


Ok Computer, considerado um dos melhores cds de todos os tempos

3. Long PlaysPública: Música muito boa, diferente e acima de tudo: triste. O pior não é a situação que o cara está, mas o (falso) conformismo dele. Nada mais importa.

4. EvaporarFresno: Antes que me critiquem pela escolha, antes que me chamem de emo, notem que essa música não é sobre perder alguém amado, como é comum nesse gênero, é justamente o contrário, é sobre não gostar. O cantor joga na cara o quanto não ama a garota que gosta dele. Claro, eu podia botar For reasons unknown do Killers, que é melhor e tem a mesma temática, ou mesmo Tiny Vessels do Death Cab for Cutie. Mas eu botei Evaporar porque além de gostar, queria uma lista polêmica : P

5. Come on homeFranz Ferdinand: Óbvio que uma das minhas bandas favoritas tinha que estar presente. Come on home fala de saudade, de escolhas. A melhor parte:

You’re where you want to be. I’m where I want to be
Come on we’re chasing everything we’ve ever wanted
I Replace you easily. Replace pathetically
I flirt with every flighty thing that falls my way
But how I needed you.When I needed you
Let’s not forget we are so strong, so bloody strong

6. Walnut TreeKeane: Assim como o Radiohead, Keane é especialista em canções tristes. Walnut tree tem um versinho que eu acho muito bom:

Why, why do I come here? Seeking out the memories I hold in,
‘Cause you put your spell on me. Made me live in memory,
And im frozen in just the wrong time
.

Esse trecho é bem do tipo: vou esperar o tempo que precisar para você voltar porque eu não vou te esquecer mesmo.

7. AlcoholidayTeenage Fanclub: Talvez a minha interpretação esteja completamente errada, mas o que a letra dessa música me passa é uma sensação de insegurança. Vejam esse trechinho:

There are things I want to do but I don’t know
If they will be with you, if they will be with you
There are things I want to say but I don’t know
If they will be to you, if they will be to you

O cara gosta da menina, mas é inseguro, não sabe se as palavras belas que quer dizer vão ser pra ela, tampouco se as coisas legais que ele quer fazer serão também ao lado dela. Na minha opinião ele diz isso por insegurança, porque tem medo de que o destino os separem ou mesmo de ser simplesmente chutado. Talvez alguém interprete de maneira justamente oposta, o cara diz isso porque não sabe se gosta de menina tanto assim, mas em ambos os casos é triste.

Agora o porque do título da música ser alcoholiday (alcohol + holiday?), eu não faço idéia : P

Quem curtiu esse top 7 pode olhar o meu top 7 jogos de computador

Achocolatados em pó

Desde que me dou por gente, sempre adorei tomar leite com algum achocolatado em pó, afinal, leite puro é insuportável. Graças a isso, osteoporose não consta como uma das preocupação em minha vida.

Sendo consumidora de achocolatados em pó durante mais de 20 anos, posso me considerar uma especialista no assunto. Eis minha opinião sobre alguns dos disponíveis no mercado.

Nescau: A única grande vantagem que vejo nele é o fato de ele misturar muito rapidamente no leite. O sabor é fraco demais. Quando criança minha raiva do Nescau era muito grande pelo fato de que sempre que eu ia visitar meus parentes em Santa Maria era obrigada a levar meu Toddy porque só tinha Nescau na casa das minhas primas ou da minha vó. Mas hoje em dia já superei esses traumas e até curto tomar um copinho.

Nescau
Energia que dá gosto?

Toddy: Como mencionado acima, o melhor. Tanto no leite quente quanto no frio. Docinho, escurece o leite muito mais do que o Nescau. É a maravilha dos deuses: ontem, hoje e sempre.

A melhor definição encontrada na internet sobre o Toddy (retirado desse blog):

“Já o Toddy é forte, encorpado e meio-amargo. Infinitamente superior. Se preparado na medida certa, supera o azedume do leite e deixa na boca uma sensação de sede-eterna que, associada ao tradicional copo d´água posterior, nos conduz aos limites do prazer matinal”.

Apenas discordo que seja meio-amargo. Tem menos gosto de açúcar que o Nescau, mas na categoria meio-amargo está o achocolatados dos frades.

Toddy
O Deus dos achocolatados

Ovomaltine: Depois de tomar um Milkshake maravilhoso do Bobs com esse achocolatado, resolvi dar uma nova chance para o Ovomaltine. Mas depois de um poucos dias ele me cansou de novo. O fator croc croc (crocância) dele é muito bom, mas funciona melhor no milkshake mesmo.

 

Ovomaltine
Croc croc croc

Achocolatado dos Frades da Quaker: Sempre que o Toddy acabava na minha casa, o que restava para tomar era esse achocolatado que minha mãe utilizava para fazer doces e bolos. Como a finalidade dele não é para tomar leite, não se pode esperar muito dele. Bastante amargo. No passado achava-o horroroso, hoje que tenho o paladar um pouquinho mais requintado do que o de uma criança que só quer doces, até que não o acho tãooo ruim assim. Infelizmente não consegui obter uma foto dele. Será que ainda é vendido ?

Sustagen: Faz uns 50 mil anos que não tomo um copinho de leite com ele. Tomava quando eu era uma criança extremamente seca, apenas porque minha mãe me obrigava. Tem um gosto forte e fica bastante denso no leite, mas é bastante gostoso e nutritivo. Contra: preco é proibitivo.

Sustagen
Caro mas alimenta

Num próximo post comento sobre os achocolatados que não são sabor chocolate tipo Quick sabor morango : P

Os 7 melhores jogos de pc já jogados por mim

Sem ordem de preferência, exceto por Gabriel Knight, que é o melhor.

Como consta no título do post, só vale jogos de PC.

7) Elifoot 98: O tataravô dos Championship Manager da vida. No Elifoot você é dirigente e técnico de um time de futebol. Começando pelos clubes mais podres e subindo. O primeiro Elifoot era free, no segundo ou pagava ou tentava crakea-lo, o que era bem facilzinho com os diversos tutoriais pela intenet. Apesar dos gráficos horríveis (o primeiro jogo, para ter uma idéia, era de DOS), todo mundo jogava. Feito por 2 portugueses, o que ensinou algumas das diferenças entre o português brasileiro e o de Portugal (lembram das “equipas” ? : P ). Graças a esse post descobri que continuam produzindo, por sinal, já tem versão 2006 !

6) Road Rash: Ganhei de aniversário. Marcado por ser um dos jogos mais difíceis de instalar no meu pc. Sempre curti jogos de corrida desde os tempos de Mega Drive e SNES, mas não houve nenhum jogo de pc que tivesse uma jogabilidade boa o suficiente na minha opinião. Fico na impressão que jogos de corrida de PC pensam só nos gráficos e no realismo (vide Need for Speed qualquer versão). Road Rash é um jogo de moto que surgiu no Mega Drive, mas na sua versão no PC além de gráficos matadores, conseguiu manter a jogabilidade e o desafio em níveis altíssimos. As animações nos fins de cada corrida (eu gosto de animações, dificilmente pulo elas) quase sempre muito engraçadas e a possibilidade de bater nos outros motoqueiros é a cereja no topo de de tudo isso : P

E percebam que não é apenas eu que penso assim, vejam o artigo do jogo na Wikipedia.

Road Rash
Atropelamentos muito antes de existir Carmageddon.

5) Time Commando: Estilo Tomb Raider mas com MUITO mais ação. Joguinho que veio junto com o kit multimidia do meu primeiro computador, lá no final de 96 (tempos que existia kit multimidia). Fui jogar já que era de graça e me impressionei. Gráficos muito bonitos (pra época pelo menos), boa jogabilidade, muitos itens para usar como arma e um tema que sempre me chama a atenção: viagem no tempo. Cada fase se passa numa época diferente, comecando da pré-história, passado pela medieval, império romano, velho oeste, piratas, samurais, até chegar num futuro futurístico : P. Sempre me dá saudade de jogar.

 

Time Commando
Essa foi a foto menos pior que eu consegui.

4) SimCity 2000: O primeiro jogo que comprei (ok, meu pai comprou para mim, mas porque eu tinha pedido pra ele). Tinha visto sobre esse jogo na falecida revista Ação Games e fiquei totalmente interessada. Esse primeiro game da futuramente milionária franquia de jogos com a palavra “Sim” no nome (SimCopter, The Sims …) permitia controlar quase todos os aspectos de uma cidade. Gráficos bonitos, educativo e extremamente viciante.

SimCity 2000
Cidade grande ! Mas sem arcologias não adianta nada …

3) Age of Empires: Estou falando do 1. Primeiro jogo de estratégia de guerra que joguei. Jogabilidade muito boa. Apesar de muita gente preferir Civilization, o qual nunca tive a chance de experimentar. Ok, hoje em dia temos o Age 2 e 3 … mas na minha opinião eles não conseguiram ser tão revolucionários quanto o primeiro foi.

Age os Empires
Civilização vermelha ? Sempre preferi ser a azul.

2) Counter Strike: Nunca fui grande fãs de jogos em primeira pessoa. Sempre achei Quake um saco, e Doom só valia pelo ambiente meio claustrofóbico e de terror que ele coloca o jogador. Mas Counter Strike foi uma febre que contagiou até a mim. Foi o inicio da febre das LanHouses. Nada como ir num corujão e ficar da meia noite às 6 da manhã jogando e reclamando dos campers : P

Counter Strike
Headshot!

1) Gabriel Knight 2 – A fera interior: O campeão da minha lista vai ganhar seu post próprio em breve.