Chá arco-íris da alegria

Eu comecei a gostar bastante de chá depois que eu voltei da Índia. Lá na empresa onde eu trabalhava, sempre vinha um mocinho nos dar chazinho ou café no meio do expediente. Eu era a única que pegava tanto o café quanto o chá. Tudo na mímica porque esses carinhas do chá na Índia (os Chai Wallah) são sempre bem pobrezinhos e não falam inglês. Por sinal, era a profissão do Jamal, carinha do filme Quem quer ser milionário (só que ele falava Inglês no filme).

O chá indiano que vendem nas ruas da Índia e que eu tomava era basicamente chá preto, água, um pouco de leite e muiiito açúcar. Muitoooo. Era bem gostoso. Algumas versões tem sementes de cardamomo dentro, uma espécie de pimenta bem gostosinha e que incrivelmente vai bem num chá doce. Algumas versões tinham canela e gengibre também, mas essas não são tão populares.


Copinhos de Chai

Lá dá Índia eu trouxe caixas e caixas de chá preto com o intuito de tomar chai (chai é o chá indiano) sempre que eu estivesse com saudade da minha vida indiana. A Índia é o maior produtor do mundo desse tipo de chá, e eu inclusive visitei lá uma plantação de chá, é bem bonito. Essa fica na cidade de Munnar. Fotinhos pra vocês:


A plantação se estendendo pelas montanhas


Eu numa vibe colheitadora

Embora eu ainda goste muito de chai, acabei acostumando com o sabor amargo do chá preto puro sem açúcar. E quase todo dia, lá vou eu ferver uma chaleira com água, colocar numa térmica, e ficar servindo na minha caneca com o saquinho de chá enquanto acesso Google Reader, escrevo posts e atualizo o Facebook : P

Como sou uma pessoa muito interessada na minha saúde, fui pesquisar se o tal do chá preto não continha malefícios científicos ocultos (cuidado com o espinafre, ele tem muitos, post sobre isso em breve). Minha pesquisa no Google demonstrou que não, o fato é que o negócio é extremamente bom para saúde, melhora a circulação e evita derrames, então fica a dica.

Eu acho engraçado o nome do chá preto ser preto já que a cor do chá pronto não é preta. Mas logo percebi que esse nome baseado em cores é meio sem sentido mesmo, já que na China o nome é chá vermelho. Vejam a classificação:

Todas as cores são feitas com fohas de Camellia sinensis.

1. Chá branco –> folhas jovens que não sofreram oxidação. Popular na China e o mais saudável.
2. Chá verde –> folhas que sofreram pouca oxidação. Popular no Japão.
3. Chá preto (ou vermelho) –> folhas que sofreram muita oxidação. Popular na Índia (e no Ocidente inteiro na real)

Ainda tem o Chá Oolong que é conhecido também por chá Azul. É um chá com uma maturação entre o Chá Verde e o Chá preto. Ooolong também é o nome de um personagem comunista de Dragon Ball, mas isso não vem ao caso.

E pra terminar o arco-íris de cores, tem o chá amarelo, que é um chá verde com uma fase de secagem diferente.

Isso que nem mencionei os chás que não tem cores no meio tipo chá de coca, de cogumelo, de camomila, etc…

O que me leva a pensar que chás são mais complicados que vinho.

Top 7 atrações estilo Show mais legais de Orlando

Nos parques da Disney/Universal tem muita montanha russa e atração mais radical, mas tem muito show também, mas não pense que é show de mágica ou coisa podre, é show pra pessoa nenhuma botar defeito, e essa lista é pra os top 7 na minha opinião.

Observação: inclui na lista aquelas atrações que são filmes 3D também, até porque tá mais pra show que pra atração mesmo.

1. Fantasmic: torço pelo Mickey até o fim nesse show. O final é muito mágico.


Preciso assistir Fantasia de uma vez, só pelas músicas

2. Terminator 2 3D: Ver o exterminador do futuro, Sarah Connor e John Connor lutando contra a Skynet na tua frente, misturando efeitos 3D e atores reais não tem como não dar certo.


Auditório da Skynet onde rola o show

3. Indiana Jones Epic Stunt Spectacular: Um show mostrando como foram feitas algumas das cenas de Indiana Jones e os Caçadores da Arca perdida. Já perdi as contas de quantas vezes já assisti. Adoro as explosões, tiros e principalmente, o fato de ter o Indy em ação!


Essa cena não é exagero não, rola ao vivo no show.

4. Philharmagic: Filme 3D com várias das músicas mais legais de todos os filmes Disney como “I can’t just wait to be king” do Rei Leão, a “A whole new World” do Aladdin e “Under the sea” da Pequena Sereia.


Entrada do Philharmagic

5. Wishes: Show de fogos de artifício que rola no Magic Kingdom todas as noites. Tem gente que chora, se emociona muito. Eu acho lindo, mas sou muito mais o Fantasmic e demais.


Qualquer queima de fogos de artificio que você tenha visto não vai superar essa

6. The great movie Ride: É aquele passei de barco no Hollywood Studios passando por cenas de filmes clássico. é uma atração velha, os animatronics são meio podres (especialmente a parte do Tarzan, nossa que tosqueira), mas pra mim é impossível não sentir a magia do cinema com ele.

7. It’s a small world: é podre, a lista vai perder toda a credibilidade por causa dessa escolha, mas eu gosto, fazer o que : P


Sei que é ruim

Menção honrosa: o passeio de barco do piratas do Caribe é legalzinho também O safari do Animal Kingdom também mas não sou tão fã de animais assim.

Top 10 atrações mais legais dos parques de Orlando

Então pessoal, pros leitores que não sabem, estou trabalhando na Disney em Orlando por 2 meses. Já é a segunda vez que faço esse programa e terceira que vou pra Disney. Deu pra ver que gosto daqui né? E pra celebrar que estou aqui, ai vai um post com as 10 atrações mais legais de Orlando. Atração não inclui shows tipo Wishes, Fantasmic, Illuminations, show do Indiana Jones, ou ainda atrções que são só filmes 3D/4D sem movimentação tipo Shrek 4D.

Outro adendo: gente, eu gosto de atração que tem uma ambientação, uma história, um clima. Ou seja, não gosto de atração só porque é “radical” se ela não é bonitinha, bem feita e tudo mais. E odeio montanha russa que só me dá torcicolo no pescoço de tanto que vira ao invés de adrenalina, que é o propósito delas.

1. Amazing Adventures of Spider-Man: Minha favorita e isso que nem sou grande fã do Homem-Aranha. Uma atração que sabe explorar os óculos 3D e efeitos pirotécnicos de fogo, fumaça e água como nenhuma outra, tudo isso ao mesmo tempo que seu carrinho vai se movimentando.


Eu na frente da melhor atração

2. Harry Potter and Forbidden Journey: A atração que tem dentro da réplica do castelo de Hogwarts no Universal’s Islands of Adventure. Bom, decoração e clima não falta uma vez que durante todo o percurso da fila você passa pelos quadros que se mexem, chapéu seletor, etc. A atração é tão boa e imersiva que eu não sei nem explicar direito como ela é, mas basicamente você acompanha o Harry num vôo de vassoura, passando por dragões e dementadores tentando sugar sua alma.


Eu e o castelo de Hogwarts no fundo

3. Tower of Terror: É o famoso elevador que tem no Disney’s Hollywood Studios (que eu ainda teimo em chamar de MGM). Não é o mais alto, não é o mais radical, mas é uma quedinha gostosa que ele faz sabe. Amo as roupas dos funcionários, a decoração do hotel no qual o elevador está inserido, a histórinha por trás, o video de introdução, todo o caminho de tensão que o elevador faz antes de você da queda propriamente dita.


Videozinho de introdução que passa durante a fila

4 Soarin’: Atração do EPCOT center que simula um vôo de Asa Delta. Não é radical, mas tem umas partes que dão um friozinho na barriga. Ela realmente dá a sensação de estar planando por lugares lindos da California e não é a toa que ganhou vários prêmios.


Melhor parte é quando voa pelo campo de laranjas

5. Rock ‘n’ Roller Coaster Starring Aerosmith: Montanha russa do Disney’s Hollywood Studios baseada na banda Aerosmith. Adoro a histórinha de que você está numa limosine em alta velocidade pra chegar no show. É toda no escuro e muito rápida. Gosto que normalmente as montanhas russas convencionais começam devagar, sobem e depois despencam, essa já sai acelerada do começo ao fim.


Minutinhos antes da montanha russa decolar

6. Dinosaur: Atração do Disney’s Animal Kingdom no qual você entra num carro e passeia pelo dia da extinção dos dinossauros. Pessoal normalmente não gosta dessa atração muito, preferem a Everest (montanha russa que tem nesse mesmo parque), mas eu acho sensacional, sempre tomo susto dos dinossauros, expecialmente porque eles chegam muito perto e é tudo muito escuro. Gosto muito da atração do Jurassic Park que é bem parecida que tem no Universal’s Islands of Adventure, mas acho essa do Animal Kingom levemente melhor.


No meio da atração tiram uma foto pra você comprar e guardar de recordação sua cara de susto. Essa é a minha, eu sou a de boné preto : P

7. The Simpsons Ride: A atração é muito legal, bem feitinha e com adrenalina, mas eu tenho uma certa raivinha dela porque ela substitui uma das atrações que eu mais amava, a atração do De volta para o Futuro. Gosto que nos videos que tem na fila, onde passam partes dos episódios dos Simpsons que fazem sátiras ou menções a parques temáticos estilo Disney e Universal.


Krustyland!

8. Splash Mountain: Coisa mais meiguinha e com uma quedinha de dar um friozaço na barriga. Pode ser que eu goste mais do que o normal porque eu já vi o filme e acho coisa mais meiga, mas não importa, Ood but good.


A foto não tá muito boa, mas a Splash Mountain tá no fundo.

9. Revenge of the Mummy. Adoro Egito e toda a temática dela de múmias e maldições, único problema é que é muito curtinha.

10. Star Tours: Não é maravilhosa, mas vale muito pelo fato de estar entrando no Universo de Star Wars.


As fotos que eu tenho dessa atração não são tão legais como esse Pateta de Darth Vader : P

E vocês que já foram pra Orlando? Alguma concordam? Alguma atração devia entrar ou sair da lista?

Momento sorte no jogo no Uruguai

Além de ter curtido meus 15 minutos de fama que todo mortal terá de acordo com Andy Warhol com meu momento superstar internacional no Uruguai, mais coisas inesperadas aconteceram nessa emocionante viagem. Dessa vez num cassino.

Como já falei em outros posts, apostas só são divertidas em cassinos dos jogo Vegas Stakes, Sonic 2 ou bingos de praia. Mesmo assim, decidi dar aquela jogadinha básica no cassino, só pra dar aquela saciada no pequeno vício em jogatina que eu tenho.

Chegando lá, comprei 20 pesos uruguaios para apostar, o que corresponde a algo como 2 reais.

A ideia original era jogar nos caça-niqueis, mas como nenhum deles era aqueles old-school, com a maçaneta, resolvi aposta na roleta mesmo.

O problema é que a roleta era eletrônica, isto é, tinha que usar um computadorzinho para apostar nos números. E bem, eu não estava me entendendo muito bem com o computador. Estava eu tentando apostar, quando meio que sem querer apostei no número 5.

Puta da cara que não conseguia mudar, já xingando o computador de todos os nomes que eu podia pensar, a roleta gira.

Rola roleta !!!

Enquanto a roleta rola, essa música começa a tocar em meus pensamentos:

Bom, como a vida as vezes é um filmes, adivinhem o número que saiu? Três ? Sete ? Oito ?

Se fosse qualquer um desses esse post não existiria.

Óbvio que saiu o número 5, contrariando todas as expectativas.

Sério, eu fiquei tão pasma que não acreditei que aquilo era possível. Pensei com meus botões: quais são as probabilidades de isso acontecer ? É impossível !!!

Intervenção !!!

De acordo com o matemático Oswald de Souza, as probabilidades são de 1/38 dado que temos 36 números, mais o 0 e o 00. Portanto, não é impossível, embora um pouco improvável.

Fim da intervenção.

Meu prêmio foi de nada menos do que 720 pesos uruguaios, isto é, 36 vezes o valor apostado. Graças ao prêmio, recebi 720 pesos, em outras palavras, 72 reais.

Como eu sabia que nada podia ser mais épico do que acertar o número de primeira, decidi sabiamente parar de jogar.

Na realidade eu também tinha decidido parar de jogar porque eu não sabia mexer direito no computador da roleta, e estava com medo de sem querer apostar 720 pesos em outro número aleatório qualquer. Mas o primeiro motivo tá mais legal, então vamos se ater a ele.

E fica a pergunta, sorte no jogo, azar no amor?

Momento superstar internacional vivenciado por mim no Uruguai

Em Março eu participei de uma excursão para o Uruguai. A viagem foi super legal, conheci várias cidades (Montevideo, Punta del Este, Piriapolis, Colônia del Sacramento) e ainda por cima não gastei muito, já que foi de ônibus e fiquei em albergue lá (quem quiser ir também, vá pelas excursões universitárias, recomendo muito).


Casa Pueblo, museu de Punta del Este


Monumento ao General Artigas, em Montevideo

A questão é que até eu decidir e ir nessa excursão, muitos percalços foram vencidos, desde o desafio de conseguir folga do trabalho até falta de vagas na excursão. Mas o mais desafiador foi o fato de que, apesar da minha grande vontade de viajar, meus amigos todos não se intere$$aram o suficiente. Ai numa vibe Avril Lavigne, pensei, What the Hell, vou sozinha mesmo, na pior das hipóteses vou ter 4 dias de pura solidão no estrangeiro : P

Mas felizmente, logo no início da excursão fiz amizade com 2 pessoas que tavam viajando sozinhas também, o Roberto e a Angela, e não fiquei sozinha nem um segundo. Às vezes vale a pena arriscar.

O engraçado foi que numa das paradas da excursão, vivenciei meu primeiro momento superstar, em terras além dos limites de nossa pátria amada Brasil. Estava eu em uma casa de câmbio tentando trocar reais por pesos uruguaios, logo no primeiro dia de excursão, quando uma pessoa me aborda, em português:

Pessoa desconhecida: Oi. Tu por acaso é a Mariane, do bitpop.info?
Eu com cara de incrédula: Sim, como tu sabe?
Pessoa desconhecida: É que eu sempre leio teu blog, apesar de não comentar muito.

Foi o que bastou para que a Angela e o Roberto achassem que eu fosse dona de um blog que recebia milhões de visitas diárias : P

Só não foi mais glamour porque isso aconteceu na praia de Piriapolis e não em Punta del Este.

Ah sim, a pessoa desconhecida era o Jezer, leitor super querido do blog : )

Vacas, bois, bezerros e vaquinhas da Cultura Pop

A sensação do momento agora em Porto Alegre é a Cow Parade, sabem né, a exposição da vaca. Se eu não me engano, 50 artistas pintam 50 vaquinhas e depois alguém espalha elas pela cidade por um certo tempo. A graça é passar pelos lugares e admirar as prosaicas vacas, dos mais variados tipos e cores. A exposição já passou por Nova Iorque, São Paulo e várias outras cidades, provando que as vacas estão definitivamente em alta, seja estando aí pelas ruas, seja como nomes de blog

Não sei quem que inventou a Cow Parade, só sei que essa pessoa deve ter se baseado na Índia.

Para os fiéis leitores desse blog, que acompanham minhas estripulias por aí, não é novidade, mas para os eventuais novos leitores, eu estive no ínicio desse ano na Índia num intercâmbio. Foi a minha oportunidade de ver ao vivo e a cores o único país do mundo que não apenas tem uma exposição permanente de Cow Parade, mas cujo a Cow Parade é a única que todas as vacas são vivinhas da silva. Ok, não é exatamente uma Cow Parade, mas tem vacas pela rua né, será que não dá pra considerar?


Essa mimosa machucadinha tava comendo a decoração de um carro

Alguns diriam que não, pq as vaquinhas da Índia não são pintadas, não existe arte no corpo daquelas vacas que pastam alegremente pelas ruas de Mumbai, Nova Delhi e Bangalore, mas vocês estão enganados, existem vaquinhas decoradissímas por lá. Um exemplo é esssa vaca amarela que flagrei num momento totalmente paparazzi.


Vaca amarela

Já essa vaca era tão legal, tão querida, que decidi tirar uma foto com ela, e vocês sabem, foto é o autógrafo do século XXI.


A vaca e Eu

E essa minha gente, que tava pegando uma cor faceira na praia? Coisas da Índia.


E o protetor solar?

Vacas indianas a parte, nem sempre as vacas estiveram assim, na moda, com direito a Cow Parade e tudo mais. A última vez que as vacas foram lembradas, pobre delas, nem foi por um bom motivo, foi na época do tal do mal da vaca louca, onde esses animalzinhos que nos alimentam com seu leite e carne foram alvo de uma terrível doença. Mas dessa vez, é Cow Parade, coisa boa e tal. Mas pensando bem, vacas são animais injustiçado: Quantos cachorros famosos você consegue lembrar de cabeça? Benji? Lassie? Beethoven, o magnífico? E muitos outros, certo? Agora, pense em quantas vacas famosas você consegue lembrar.

Tempo. Tic Tac Tic Tac Tic Tac Tic Tac Tic Tac.

Behhhhh. Tempo Esgotado.

No meu caso, depois de muito pensar, a única a vaca que me veio a cabeça foi a Vaca da Vaca e o Frango. Vejam só, como esses seres são pouco lembrados pela nossa amada cultura pop. E em filmes, a única que me vem a cabeça é aquela que o Tiranossauro Rex come em Jurassic Park. Onde afinal estão as vacas famosas do mundo?

Os bois também valem.

Mu

Mc Donald’s na Índia que idolatra a vaca

Mc Donald’s pra mim é o supra sumo da Junkie Food. Puro sabor em questão de minutos, aquela entidade onipresente, com a segurança de que vai ter sempre sabor semelhante não importa aonde eu esteja sobre o globo terreste.

Mas havia uma questão que sempre me atormentou: será que o Mc Donald’s, lugar conhecido pelo Big Mac, ou seja hamburguers feitos de carne de gado, está presente num país como a Índia, em que mais da metade da população é vegetariana, e principalmente, a religião predominante é o Hinduísmo, aquela onde a vaca é considerado animal sagrado ?!

Resposta: Claro que sim, óbvio que a rede americana não ia perder a chance de estar num mercado com mais de 1,2 bilhão de pessoas.


Galera indo curtir um Mac

Mas como é o Mc Donald’s na India? Então, como a vaca é sagrada, não existe nenhum sanduíche feito com carne de gado. Isso quer dizer, não tem Big Mac. Isso mesmo companheiro, não tem o sanduíche símbolo da companhia. Tipo, nem adianta você cantarolar 2 hamburgueres, alface, queijo, molho especial, cebola e picles num pão com gergelim que você vai ser solenamente ignorado. Seguindo a mesma lógica, também não tem Quarteirão e nem Cheddar Mc Melt. Triste né? Justo os melhores sanduíches.


Mimosa, pode relaxar e pegar um sol na praia

Além disso, eles não tem nada feito de carne de porco. Você deve estar se perguntando porque já que porco é um animal permitido pelos hinduístas. Mas lembre-se que na Índia tem uma grandíssima quantidade muçulmanos, e porco não é permitido pra eles.

Claro que poderia ter sanduíches (iches) feitos de carne de gado, não existe nenhuma proibição quanto a isso, tanto que por exemplo, nas grandes cidades não é difícil achar uma Steakhouse. Como já mencionei, não é todo mundo que é hinduísta na Índia, mas eu imagino que os gerentes do Mc Donald’s tenham alterado o cardápio pra gerar aquela simpatia do povo. Imagina um hinduísta levando os filhos (e como indiano gosta de ter filho) pra comer um Mc Lanche Feliz num lugar onde comem o ser sagrado deles! Se tá difícil imaginar, vamos fazer uma analogia. Imaginem que o Mc Donald’s tenha, além dos hamburgueres normais, um sanduíche feito de carne de cachorro. Ok, eu não me importaria (não comeria mas também não deixaria de ir saborear um Big Mac tradicional), mas muita gente no Brasil com certeza boicotaria o lugar.

Além disso, os lanches vegetarianos são feitos em uma parte da cozinha diferente dos lanches non-veg. Pra você pode parecer bobagem essa separação, mas na real faz todo o sentido. Fazendo outra analogia, suponham que no Mc eles tivessem sei lá, um sanduíche feito de carne de minhoca. Você comeria o seu Mc Chicken sabendo que a carne de minhoca foi preparada na mesma cozinha que o frango que você está saborendo?

Tantos mimos e cuidados por parte do Mc Donald’s para com o consumidor indiano, como era de se esperar, funcionou muito bem já que as lanchonetes estão sempre movimentadissímas, e não é só de turista, é de locais ! É um barato ir no Mc aqui, tem mulher de véu, mulher de sari, criança, homens com aqueles bigodão indiano, de turbante, gente com roupa ocidental, jovens indianos moderninhos, etc. Um caldeirão de culturas em poucos metros quadrados !


O palhaço todo contente que abocanhou o segundo maior mercado consumidor do mundo

Mesmo não tendo os melhores sanduíches, pelo menos tem Mc Chicken (pobre das galinhas, essa nenhuma religião protege), cujo o gosto é igualzinho ao do Brasil, tem também Mc Fish (esses coitados do mar também ninguém protege), Mc Veggie (sanduiche feito de carne de soja) e Mc Nuggets. Além disso tem sanduíches que só existem na Índia, feito especialmente pra agradar o paladar local, ou seja, apimentados !!!


Não preciso entender o que está escrito, basta os arcos amarelos

Vou falar de alguns. O mais conhecido é o Mc Maharaja. É nada menos do que um Big Mac só que com galinha ao invés de carne, e claro, não podia faltar, pimenta. Esse eu comi só uma vez e não curti. Outro é o Mc Aloo Tikki. Esse tem tipo um bife dentro, mas feito de acreditem, batata. Também é apimentado mas esse eu adoro ! Vinte e cinco rúpias (1 real) e muito bom. Vou sentir saudades desse quando sair da Índia. Quanto as sobremesas, tem o sundae (mas sem as castanhas), tem a casquinha, mas não tem tortinha, nem de maçã nem de banana. Em vez disso tem uma tortinha sabor pizza (apimentada,claro).


O favorito do Raj de The big bang theory

Mas claro, no começo é meio estranho comer essas Mc ofertas apimentadas porque sei lá, na minha cabeça Mc Donald’s não combina com pimenta, mas depois de um certo tempo acaba fazendo todo o sentido.

Resumindo, a Índia é um país tão louco que até um lugar que era pra ser padronizado em todo o mundo como o Mc Donalds consegue ser diferente ! : )