Chegada na índia

Então, cheguei na Índia na quarta feira as 5 da manhã, horário local, depois de quase 2 dias atravessando o mundo. No voo de Londres pra Bangalore eu conheci um brasileiro que também ia a trabalho, mas só ia ficar uma semana na Índia. Também fiz amizade com o indiano que sentou do meu lado no avião, o Shiva. Ele trabalha nos Estados Unidos e tava indo pra Bangalore por 15 dias pra visitar a família. O voo tava bom e nem demorou muito pra passar. Por sinal, adivinhem o que serviram de janta e café da manhã no avião ? comida indiana! Era apimentadinha mas bem gostosa, não era nada exagerado que não desse pra comer.

Na chegada passei pela imigração sem problemas e peguei umas rúpias. Meu maior medo é que extraviassem minha mala, mas felizmente, ela veio !!! Viva a British Airways !!! Quando ela apareceu na esteira foi um alívio imenso, até porque eu já tinha ouvido falar de muita gente que perde a bagagem nessas viagens longas.

Bom, segundo a AIESEC, quando chegasse eu deveria telefonar pra avisar que tinha chegado, e depois pegar um ônibus chamado route 6 cuja tarifa era menos de 200 rúpias ou um taxi que era 1000 rúpias até um hotel chamado Leela Palace. Lá alguém da AIESEC estaria me esperando pra me levar pra minha nova casa. Como eu sou mão de vaca e amo aventuras, optei pelo ônibus. Pedi pro motorista me avisar quando fosse a parada e foi bem tranquilo. No ônibus tocava umas músicas indianas meio chatas no rádio, mas foi bom pra entrar no clima. Bom, o primeiro choque foi o trânsito, ele é tão louco, mas tão louco, que merece um post próprio. Mas imagine que todo mundo dirigisse pior que os motoboys mais apressados, é mais ou menos isso pra pior. O segundo foi ver que tipo, mais da metade das mulheres da rua usam Sari, a roupa típicahe ! Tão lindas.

Outro mito desmitificado foi o cheiro. Tinham me falado que a Índia fedia, que tinha cheiro de curry/incenso/suor/merda, etc, mas nem tem nada, a menos é claro, que tu passe na frente de um restaurante/loja_de_incensos/pessoa_suada/merda.

Chegando no ponto de encontro, o Leela Palace, um hotel que se autodenomina 7 estrelas, o Shravan, um dos AIESECers, me buscou e me levou pra minha nova casa, que me impressionou pela qualidade, especialmente porque eu tinha ouvido falar de alguns trainees da AIESEC que ficavam numas casas horríveis, perto de favela e tal. Mas essa não, ela é toda bonita, tem TV, internet, piscina, livros, pracinha, quadra de esportes, etc. É tipo um condominio de classe média alta. A gente tem até uma empregada indiana que limpa o chão aqui uma vez por semana. Masss, como nem tudo são flores, a galera aqui não cuida muito da cozinha e eventualmente tem barata. E umas moscas chatas que me obrigam a usar repelente toda hora.

Bom, logo na chegada conheci todo mundo que mora aqui, e é muita gente, mesmo nessa casa grande fica meio apertado (pra vocês terem uma idéia eu durmo num colchão no chão!). Moram aqui 2 japoneses, 2 chineses, 3 poloneses, 1 hungaro e 1 marroquina. Os mais legais foram os poloneses e a marroquina, mas todos me receberam tri bem. Dei uma conectadinha na internet de tipo horas : P, vi um pouco de TV, bati papo com o pessoal, almocei num restaurante chamado Boca grande, é, com esse nome em português mesmo, com a polonesa e um indiano da AIESEC. Lá não tinha comida indiana dai acabei comendo uma Caesar Salad. Depois dei uma dormidinha, porque ninguém é de ferro. De noite o pessoal foi num restaurante tailandes/chinês bem fino e bem gostoso. Depois eu dormi de novo. Deu pra ver que no primeiro dia não rolou comida indiana, só no avião.

Tirei umas fotinhos também mas ainda não pude subir elas, mas farei em breve. Breve eu conto mais pra vocês, com pictures !

Anúncios

Indiada

Se você não acompanha meu twitter, uma novidade: depois de muitas comemorações e festas, amanhã embarco para a Índia para um intercâmbio de 5 meses. Vou trabalhar numa empresa de programação web chamada Globals na função de programadora PHP. A empresa fica em Bangalore, uma cidade com mais de 5 milhões de habitantes conhecida como Vale do Sílicio da Índia por ser a região indiana com mais empresas de TI.

Eu consegui essa vaga através da AIESEC, uma organização global sem fins lucrativos cujo objetivo é desenvolver o potencial dos jovens. Uma das formas é através de intercâmbios profissionais e graças a eles vou pro país que mais produz software do mundo. Thanks AIESEC Brasil : )

Eu sei que vai ser um super choque cultural, que tem pobreza, vacas sagradas, comida apimentada, costumes muito diferentes, etc, mas eu amo essas experiências interculturais, descobrir novas visões de mundo e modos de pensar. Fora que os Beatles, a Madonna e a Alanis já estiveram por lá, já tava na minha vez né : P

Meu voo (reforma ortográfica, não tem mais acento) sairá Segunda de manhã mas eu só vou chegar na Índia na Quarta, com escalas em São Paulo e Londres. Não vou poder sair do aeroporto em Londres, primeiro porque não dá tempo (ficarei pouco mais que 5 horas lá), segundo porque vai tá um frio horrível, mas como nunca estive por lá, espero poder ouvir o sotaque inglês nem que seja de algum vendedor do free shop : P

Namastê pra todos !

PS: Já criei uma tag Índia pra postar mais : )