Bizarrices dos video games

No ótimo site cracked.com fizeram uma lista muito legal sobre 12 coisas extintas ou que precisam acabar nos video games. MUITO legal. Eis as 4 mais engraçadas (e traduzidas livremente, reportem-me erros) na minha opinião.

Quem gostar sugiro fortemente que veja as demais no site

1) Ácido, espinhos e/ou poços de lava

Megaman,Sonic e Kid Chameleon
Megaman, Sonic e Kid Chameleon

Quem tornou famoso: Joust, Super Mario Bros., Sonic the Hedgehog, Kid Chameleon, Doom, Quake

Num mundo onde você podia basicamente se mover apenas em 2 direções – esquerda ou, se você estava se sentindo realmente aventureiro, direita – não existe coisa que possa estragar mais seu dia que um poço cheio de afiados e/ou borbulhantes perigos. De espinhos à simples abismos (programadores preguiçosos…), poços ou abismos têm frequentemente sido uma praga para os jogadores mais pacientes e forçado eles a fazerem saltos mais longos que de costume.

De todos essas armadilhas, o rei é o poço de lava – especialmente quando tinha bolas de fogo que pulavam tão precisamente em ritmo, que fizeram o gêiser Old Faithful parecer medíocre. Claro que na real, só ficar perto de um poço de lava ja te cozinharia vivo. Mas num universo onde homens montados em passáros gigantes combatiam por ovos dourados(?), estar perto da lava – mesmo aquela que te cozinha vivo – é a menor de suas preocupações.

2) O incrível vendedor de itens

Vendedores
Hello stranger

Quem tornou famoso: Kid Icarus, Secret of Mana, Lunar, Final Fantasy, Deus Ex, Diablo, The Legend of Zelda

Quem ainda faz: Final Fantasy, Resident Evil, Psychonauts

Que se ferre o cara que se embrenha através dos lugares mais perigosos e penetra nos mais profundos níveis dos esgotos para salvar a filha do presidente. Nós queremos saber sobre o cara que audaciosamente se mete lá e monta uma barraquinha de itens. E bem, se ele tão bom andando por ai, porque ele não salva a maldita filha do presidente ? E será que ele não podia achar uma área com uma base maior de consumidores?Lembrem-se, vendedores dos video games, só porque vocês podem vender ervas medicinais, munição, éter, arco e flecha, capacetes e/ou phoenix down não significa que vocês podem esquecer a regra número um dos negócios: localização,localização,localização. Esquecam as masmorras, esgotos e becos; alugue ou compre um lugarzinho perto da sua casa. Siga alguns conselhos e vocês obterão muito mais tráfego.

3) A falta de habilidade para nadar

água
Mantenha-se seco ou morra

Quem tornou famoso: Frogger, Fantasia, Busby, Contra, Castlevania, Wonder Boy, The Legend of Zelda

Quem ainda faz: Frogger, Fantasia, Busby, Contra, Castlevania, Wonder Boy, The Legend of Zelda

Todos os personagens de video game são, de fato, feitos de algodão doce. Essa teoria, e apenas essa teoria, pode explicar a hidrofobia dividida universalmente por eles. Como mais acreditariamos que Frogger, um sapo, é morto instantaneamente em contato com a água ?

Atualmente, heróis dos video games podem às vezes lidar com a água. Onde por “‘às vezes” entenda ser tão frequente quanto seus inimigos não terem a sindrome de bruxa má do oeste. E desenvolvedores, parem de tentar nos enrolar, – piranhas espreitando por todos os lados, praias cercadas por navios de guerra, oceanos eletreficados, níveis altissímos de bromo – É tudo apenas uma maneira bonita de dizer que se você não é Ecco, você não poderá ver nada abaixo de água.

4) Plataformas que flutuam sem razão aparente

plataformas
Bizarro

Quem tornou famoso: Ice Climber, Super Mario Bros., Sonic the Hedgehog, Contra, Ristar, Dynamite Headdy, Busby, Donkey Kong Country

Quem ainda faz: Jak and Daxter, Ratchet & Clank, Psychonauts, Tomb Raider, Rayman

Jogos de plataforma foram por um longo tempo o gênero dominante no mundo dos video games. No final dos anos 80, com todos saltando de uma para outra, ninguém ousou questiona-las.

Mas agora que jogos de plataforma tem desaparecido, alguém pode se sentir compelido a perguntar: o que diabos está acontecendo com as plataformas ? Quem constrói plataformas no meio de uma selva ? Vocês nao entendem física básica ? Essa tecnologia poderia ser usada para ajudar nos transportes e melhorar a vida das pessoas em necessidade, e você usando-as para salvar a princesa ?

Anúncios

A dama das Camélias, de Alexandre Dumas filho

Resumo da história em 30 segundos (sem coelhinhos)

Armand ama Marguerite. Ela aceita namorá-lo mas apenas se ele deixar ela viver a vida de cortesã dela (não que ela goste dessa vida, mas sim por que ela é necessária pois ele não é rico e ela tem um padrão de vida para manter). Ele aceita, mas não consegue viver aquela situação. Forçado a tentar levar uma vida que não é capaz, ele sofre, sofre, sofre. Divaga sobre ciúmes, sobre a vida e sofre, sofre, sofre. Até que finalmente Marguerite aceita largar a vida de cortesã e viver com ele, mas para isso ela precisa vender seus bens … mesmo assim Marguerite vende pois ela realmente ama ele. Ela percebe que ele sofre demais com aquela situação e esse era o único jeito.

Então eles vivem felizes …

MASSSSS, reviravoltas acontecem e não as contarei : P

camélias
Camélias

Apesar de a história parecer boba nesse resumo que eu fiz, o livro é bastante bom, um romance que apesar de muitas vezes bem previsível, é muito bem escrito e bonito. O livro não é arrastado, a leitura flui, e as divagações do Armand são bastante interessantes.

Achocolatados em pó

Desde que me dou por gente, sempre adorei tomar leite com algum achocolatado em pó, afinal, leite puro é insuportável. Graças a isso, osteoporose não consta como uma das preocupação em minha vida.

Sendo consumidora de achocolatados em pó durante mais de 20 anos, posso me considerar uma especialista no assunto. Eis minha opinião sobre alguns dos disponíveis no mercado.

Nescau: A única grande vantagem que vejo nele é o fato de ele misturar muito rapidamente no leite. O sabor é fraco demais. Quando criança minha raiva do Nescau era muito grande pelo fato de que sempre que eu ia visitar meus parentes em Santa Maria era obrigada a levar meu Toddy porque só tinha Nescau na casa das minhas primas ou da minha vó. Mas hoje em dia já superei esses traumas e até curto tomar um copinho.

Nescau
Energia que dá gosto?

Toddy: Como mencionado acima, o melhor. Tanto no leite quente quanto no frio. Docinho, escurece o leite muito mais do que o Nescau. É a maravilha dos deuses: ontem, hoje e sempre.

A melhor definição encontrada na internet sobre o Toddy (retirado desse blog):

“Já o Toddy é forte, encorpado e meio-amargo. Infinitamente superior. Se preparado na medida certa, supera o azedume do leite e deixa na boca uma sensação de sede-eterna que, associada ao tradicional copo d´água posterior, nos conduz aos limites do prazer matinal”.

Apenas discordo que seja meio-amargo. Tem menos gosto de açúcar que o Nescau, mas na categoria meio-amargo está o achocolatados dos frades.

Toddy
O Deus dos achocolatados

Ovomaltine: Depois de tomar um Milkshake maravilhoso do Bobs com esse achocolatado, resolvi dar uma nova chance para o Ovomaltine. Mas depois de um poucos dias ele me cansou de novo. O fator croc croc (crocância) dele é muito bom, mas funciona melhor no milkshake mesmo.

 

Ovomaltine
Croc croc croc

Achocolatado dos Frades da Quaker: Sempre que o Toddy acabava na minha casa, o que restava para tomar era esse achocolatado que minha mãe utilizava para fazer doces e bolos. Como a finalidade dele não é para tomar leite, não se pode esperar muito dele. Bastante amargo. No passado achava-o horroroso, hoje que tenho o paladar um pouquinho mais requintado do que o de uma criança que só quer doces, até que não o acho tãooo ruim assim. Infelizmente não consegui obter uma foto dele. Será que ainda é vendido ?

Sustagen: Faz uns 50 mil anos que não tomo um copinho de leite com ele. Tomava quando eu era uma criança extremamente seca, apenas porque minha mãe me obrigava. Tem um gosto forte e fica bastante denso no leite, mas é bastante gostoso e nutritivo. Contra: preco é proibitivo.

Sustagen
Caro mas alimenta

Num próximo post comento sobre os achocolatados que não são sabor chocolate tipo Quick sabor morango : P

O Virtual Boy

Quem pensa que a Nintendo está sendo revolucionária com o Wii está muito enganado. Em 1995 a Nintendo lançou um console chamado Virtual Boy. O aparelho consistia de um visor e um joystick. Como jogava-se com um visor colocado nos olhos tal como um óculos e não com uma tela de televisão, a imersão e a sensação de realidade virtual seria muito maior. Eu lia sobre ele na revista Ação Games e nem acreditava nas maravilhas prometidas. Tudo pra dar certo não é ? É, mas foi um fracasso. Num tempo em que existiam jogos sensacionais para Mega e SNES, os jogos lançados para esse console pareciam um lixo. Pra comecar não dava pra grudar o aparelho no rosto, era necessário apoia-lo numa mesa, conforme mostra a foto.

virtual boy
A decepção

Além disso, para não encarecer o console, os jogos só podiam ser feitos com 2 cores: o preto e o vermelho (a la White Stripes : P). E diziam alguns, dava dor de cabeça. Resumindo: uma droga completa. Eu lembro que no review do console na Ação Games os jornalistas da revista diziam que não sabiam como iam tirar os ScreenShots dos jogos com aquele visor.

A Nintendo tentou dar um passo muito maior do que as pernas e criar uma tecnologia um tanto quanto inviável para a época. O fracasso foi tão grande que na minha visão, tornou a empresa japonesa uma empresa conservadora. Percebam que a Nintendo foi a última empresa de games a adotar o CD como mídia. Nisso, a empresa do Mario perdeu sua hegemonia para a Sony. Graças a insistência da Nintendo em usar cartucho no N64 (até a falida Sega se ligou antes de que o cartucho estava extinto), os jogos dessa plataforma eram mais do que 2X mais caros do que os jogos do console rival, que funcionava com cds, o Playstation da Sony. Mas o trauma não parou por ai, quando foi lancar o sucessor do N64, o Gamecube, a Nintendo insistiu em não usar CD ou DVD, usou um formato podre, tipo um minidisc e de novo, perdeu de lavada pro PlayStation 2.

jogo do Virtual Boy
Como será que tiraram esse Screnshot ? : P

Mas então, depois de tanto medo, a Nintendo finalmente resolve ousar de novo com o Wii e agora tem a chance de tomar de volta o primeiro lugar no mundo dos games. Dessa vez, aparentemente, conseguiram revolucionar de fato. Vamos ver com o tempo quem triunfará.

Site sobre o Virtual Boy, com um layout muito legal: Planet Virtual Boy.

Gabriel Knight 2 – A fera interior

Esse post é continuação do meu top 7 jogos feitos para PC. Eis então o grande campeão da lista.

Gabriel Knight 2 – A fera interior: Historinha de como obtive o jogo: estava cansada de passar as tardes e noites sem nada pra fazer em casa (bons tempos : P) e falei pra minha mãe. Daí ela disse pro meu pai “compra um joguinho pra ela” (eu tenho os melhores pais do mundo : P). Nisso meu pai me levou pro Shopping pra eu escolher um. A fera interior tinha uma capa legal, e escolhi ele.

A capa
A capa

Grande escolha! O melhor, de longe. Feito com atores (tal como Phantasmagoria). Num estilo de jogo que muito me agrada, o Adventure (modinha na época, vide outros como The dig, Alone in the dark, Grim Fandango, Monkey Island). No jogo encarnamos o detetive Gabriel Knight e Grace Nakimura (sua assistente). Ambos americanos.

Grace Nakimura
Todo mundo odiava as partes em que tinha que controlar a Grace

O objetivo é desvendar um mistério sobre lobisomens. O roteiro é muito assustador e tão bem escrito que poderia dar um ótimo filme. Apesar de majoritariamente falado em inglês (com legendas em português), o jogo se passa quase todo na Alemanha e muitos diálogos são em alemão. Graças a esse game aprendi quase todas as palavras alemãs que sei (fora umas que aprendi depois com a banda Franz Ferdinand :P). Resumindo: 6 cds de diversão pura.

A casa dos Huber
Começa a aventura !

A floresta do medo
Preciso de um lugar clicável !

Os 7 melhores jogos de pc já jogados por mim

Sem ordem de preferência, exceto por Gabriel Knight, que é o melhor.

Como consta no título do post, só vale jogos de PC.

7) Elifoot 98: O tataravô dos Championship Manager da vida. No Elifoot você é dirigente e técnico de um time de futebol. Começando pelos clubes mais podres e subindo. O primeiro Elifoot era free, no segundo ou pagava ou tentava crakea-lo, o que era bem facilzinho com os diversos tutoriais pela intenet. Apesar dos gráficos horríveis (o primeiro jogo, para ter uma idéia, era de DOS), todo mundo jogava. Feito por 2 portugueses, o que ensinou algumas das diferenças entre o português brasileiro e o de Portugal (lembram das “equipas” ? : P ). Graças a esse post descobri que continuam produzindo, por sinal, já tem versão 2006 !

6) Road Rash: Ganhei de aniversário. Marcado por ser um dos jogos mais difíceis de instalar no meu pc. Sempre curti jogos de corrida desde os tempos de Mega Drive e SNES, mas não houve nenhum jogo de pc que tivesse uma jogabilidade boa o suficiente na minha opinião. Fico na impressão que jogos de corrida de PC pensam só nos gráficos e no realismo (vide Need for Speed qualquer versão). Road Rash é um jogo de moto que surgiu no Mega Drive, mas na sua versão no PC além de gráficos matadores, conseguiu manter a jogabilidade e o desafio em níveis altíssimos. As animações nos fins de cada corrida (eu gosto de animações, dificilmente pulo elas) quase sempre muito engraçadas e a possibilidade de bater nos outros motoqueiros é a cereja no topo de de tudo isso : P

E percebam que não é apenas eu que penso assim, vejam o artigo do jogo na Wikipedia.

Road Rash
Atropelamentos muito antes de existir Carmageddon.

5) Time Commando: Estilo Tomb Raider mas com MUITO mais ação. Joguinho que veio junto com o kit multimidia do meu primeiro computador, lá no final de 96 (tempos que existia kit multimidia). Fui jogar já que era de graça e me impressionei. Gráficos muito bonitos (pra época pelo menos), boa jogabilidade, muitos itens para usar como arma e um tema que sempre me chama a atenção: viagem no tempo. Cada fase se passa numa época diferente, comecando da pré-história, passado pela medieval, império romano, velho oeste, piratas, samurais, até chegar num futuro futurístico : P. Sempre me dá saudade de jogar.

 

Time Commando
Essa foi a foto menos pior que eu consegui.

4) SimCity 2000: O primeiro jogo que comprei (ok, meu pai comprou para mim, mas porque eu tinha pedido pra ele). Tinha visto sobre esse jogo na falecida revista Ação Games e fiquei totalmente interessada. Esse primeiro game da futuramente milionária franquia de jogos com a palavra “Sim” no nome (SimCopter, The Sims …) permitia controlar quase todos os aspectos de uma cidade. Gráficos bonitos, educativo e extremamente viciante.

SimCity 2000
Cidade grande ! Mas sem arcologias não adianta nada …

3) Age of Empires: Estou falando do 1. Primeiro jogo de estratégia de guerra que joguei. Jogabilidade muito boa. Apesar de muita gente preferir Civilization, o qual nunca tive a chance de experimentar. Ok, hoje em dia temos o Age 2 e 3 … mas na minha opinião eles não conseguiram ser tão revolucionários quanto o primeiro foi.

Age os Empires
Civilização vermelha ? Sempre preferi ser a azul.

2) Counter Strike: Nunca fui grande fãs de jogos em primeira pessoa. Sempre achei Quake um saco, e Doom só valia pelo ambiente meio claustrofóbico e de terror que ele coloca o jogador. Mas Counter Strike foi uma febre que contagiou até a mim. Foi o inicio da febre das LanHouses. Nada como ir num corujão e ficar da meia noite às 6 da manhã jogando e reclamando dos campers : P

Counter Strike
Headshot!

1) Gabriel Knight 2 – A fera interior: O campeão da minha lista vai ganhar seu post próprio em breve.